segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Feliz Natal!


Tua/Meu

Qual de ti saberá um dia de mim, saberá de mim com mãos de guizos, cabelos elétricos, em regozijo e vibrato, corpo em lira, corda tesa, allegríssimo cantante. Qual de ti ensinará um dia a mim o duelo das claridades do sol em todas as horas, o embate estilhaçado e luzidio da noite e suas faíscas, a luta desigual e funda das tuas mãos em meu corpo. Qual de ti dirá a mim meu verdadeiro nome, esse nome variante e impuro que ganha entre tua boca e a minha o significado perfeito para esta de mim que fazes tua para este de ti que é só meu.

{Ticcia}



domingo, 20 de abril de 2014

umedeço
peço
tua água
dançamos nossa dança
nesse encantamento -
momento de loucura ritmada

{Márcia B.}


Eu quero apenas amar-te lentamente
como se todo o tempo fosse nosso
como se todo o tempo fosse pouco
como se nem sequer houvesse tempo.

{Joaquim Pessoa}


arrepia

só de pensar que respiras


{Ana Salomé}


[Marta Szelewa]

sábado, 19 de abril de 2014

Penso...

Quando as tuas mãos chegarem até mim, e a curva conhecida do teu corpo oferecendo-se, dando-se, e a vontade e a loucura nos invadirem, tudo perderá o sentido, a órbita, para sermos apenas tu e eu.

Ou só tu, perdida que seria de mim, ou só o momento, ou só nós, um, em alma e corpo.

Quando fores tu, Amor, em mim, eu não serei mais eu mas a secreta, a que ninguém desvendou, a que se escreve na espera de ti.


{Alma - http://escritaacordadora.blogspot.pt/2011/08/penso.html}


[arte: Irina Vitalievna Karkabi]



Fechei minha boca
e falei contigo
de mil maneiras
silenciosas.

{Rumi}